Palmeirenses decidem de novo e seleção brasileira é bicampeã de torneio sub-17 na França

Esporte Mundo
Vice em 2018, seleção brasileira havia vencido a primeira vez torneio de Montaigu em 1984. Endrick e Luis Guilherme marcam uma vez cada e desequilibram para a Seleção contra a Argentina

Com sufoco – bola na trave da Argentina – e confusão no fim – princípío de briga entre os garotos, a seleção brasileira sub-17 foi campeã em Montaigu, no torneio que leva o nome da cidade francesa. Na final, bateu a Argetina por 2 a 1 – todos os gols no primeiro tempo. Foi o segundo título brasileiro no torneio de Montaigu.

Mais uma vez, a dupla do Palmeiras desequilibrou. Endrick marcou no início, sofreu o pênalti e Luis Guilherme fez o segundo – para os argentinos, marcou o atacante do River Plate Agustin Ruberto.

Jogadores da seleção sub-17 são envolvidos pelo público na comemoração — Foto: Reprodução

O Brasil saiu na frente logo no início, com o garoto Endrick, que bateu na saída do goleiro para fazer 1 a 0, com menos de dois minutos de partida. Em seguida, a seleção brasileira perdeu ótima chance em duas finalizações de dentro da área no mesmo lance.

O empate argentino saiu em bonito gol, do jogador Agustin Ruberto, do River Plate. Ele dominou no peito e girou bonito. A seleção brasileira era melhor, mas o jogo era equilibrado. Até que Endrick recebeu pela esquerda e foi empurrado na área. O camisa 10 Luis Guilherme bateu no canto esquerdo do goleiro, que tocou, mas não impediu o desempate: 2 a 1 no fim da primeira etapa.

Na segunda etapa, o Brasil criou pouco e se defendeu bem. No finalzinho, o lateral-esquerdo argentino acertou uma bomba no travessão de César, mas a garotada brasileira segurou a vantagem até o final. No apito de encerramento, houve início de briga entre os atletas, logo apartado para a festa brasileira.

A Argentina foi campeã uma vez, em 2002, quando bateu a França, enquanto o Brasil havia vencido apenas em 1984 – também contra os donos da casa. A seleção brasileira perdeu a final em 2018 para Portugal nos pênaltis.

Endrick e Luis Guilherme comemoram gol com os companheiros — Foto: Bruno Pacheco/CBF

Campanhas

A melhor campanha até a final era da Argentina, que venceu todos os jogos no grupo A. Bateu a Bélgica por 2 a 1 na estreia, depois atropelou Portugal por 3 a 0 e, na última rodada venceu a França por 2 a 0.

Os brasileiros terminaram com o melhor ataque da competição com 11 gols – venceram no grupo B os mexicanos na estreia por 4 a 0, depois empataram coma Holanda (2 a 2) e passaram por cima da Inglaterra (3 a 0). Endrick, o atacante jovem sensação da seleção sub-17, terminou com cinco gols e a artilharia da competição em quatro jogos. O meia Luis Guilherme marcou três vezes.

O time-base do Brasil de Phelipe Leal, técnico que era assistente na campanha do título mundial sub-17 em 2019, teve César, Vítor Reis, Da Mata, Dalla Corte e João Henrique; Vitor Figueiredo, Lucas Camilo e Dudu; Pedrinho, Luiz Guilherme e Endrick.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.