Bomba – Liberado sem laudo do IML, corpo de Bira corretor volta para Teixeira de Freitas para ser necropsiado


Fonte/BES

O corpo de Ubiratan Ferreira dos Santos, de 59 anos, o popular “Bira Corretor” que morreu na manhã deste domingo, 2 de mãe depois de passar 51 dias internado no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas(HMTF) após sofrer um atentado a bala nas primeiras horas da manhã do dia 12 de março na Rua Projetada, no Bairro Estância Biquini, e que seria enterrado em Santo Antônio do Jacinto-MG, vai retornar a Teixeira para ser necropsiado.

Entenda a situação;

O corpo de Bira foi liberado com um atestado de óbito expedido pelo Hospital Municipal sem passar por necropsia, o que por lei é proibido, já que ele foi vítima de morte violenta, e, segundo a coordenadora da Polícia Civil, delegada Valéria Chaves, isso não podia ter acontecido.

Com o atestado de óbito em mãos, a família contratou uma funerária para levar o corpo até a cidade de Santo Antônio do Jacinto-MG aonde seria enterrado, isso, sem o conhecimento da polícia civil.

Após tomar conhecimento que o corpo havia seguido para Minas Gerais sem o exame de necropsia, o delegado Ricardo Amaral emitiu ordens para que o corpo voltasse para Teixeira de Freitas.

Quando o corpo já estava sendo sepultado lá em Minas Gerais veio a ordem da Polícia Civil de Teixeira de Freitas exigindo que o corpo voltasse para ser necropiado, claro que a família e amigos ficaram revoltados, não com a polícia nem com a funerária mas com o médico que emitiu o atestado sem as medidas que exigem a lei e prometem entrar com uma ação contra o município por danos morais, financeiros e constrangimento.

A funerária, segundo informações da polícia, já está voltando com o corpo para o IML de Itamaraju, aonde será necropsiado, pois o Instituto Médico Legal (IML) de Teixeira de Freitas está sem médico.

TV TEIXEIRA VOCÊ AO VIVO