Carreta de rastreamento do câncer de mama chega em novembro TV TEIXEIRA REDAÇÃO

Aconteceu na tarde desta segunda-feira (2) a primeira reunião para apresentação da logística de atendimento da Unidade Móvel do Programa de Rastreamento do Câncer de Mama, que é um projeto do Saúde sem Fronteiras, realizado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) em parceria o Ministério da Saúde e com o apoio dos municípios. Durante a reunião membros da Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde de Teixeira de Freitas receberam todas as informações sobre o atendimento que acontecerá entre os dias 21 de novembro e 7 de dezembro, em local que ainda será definido pela SMS.

O objetivo do projeto é diagnosticar precocemente o câncer de mama em mulheres com idade entre 50 e 69 anos (faixa etária de maior risco), garantindo o acesso dessas mulheres à mamografia bilateral de rastreamento. A previsão de atendimento é de 2100 mamografias, 150 por dia, durante os 15 dias em que a carreta estará em Teixeira de Freitas.

Jane Glaucia, explicando a logística do atendimento

A coordenadora operacional do projeto na Bahia, Jane Glaucia Araújo, explicou que o projeto está na estrada desde 2011 e é referência em todo o país pois a Bahia foi o estado piloto da implantação do rastreamento. “A gente vem caminhando, refinando, lapidando, tirando muitas mulheres da zona da morte por conta do diagnóstico precoce do câncer de mama. A gente sabe que o câncer de mama hoje é uma realidade e a gente não tem meios pra fazer nenhum tipo de prevenção a não ser o diagnóstico precoce, por isso a importância deste rastreamento.”, explicou Jane Glaucia.

 

Fabiano Marily – secretário de saúde

O secretário de saúde de Teixeira de Freitas, Fabiano Marily, destacou a importância deste rastreamento, mas salientou que além de rastrear é fundamental tratar estes possíveis casos de câncer que poderão ser diagnosticados. “O grande diferencial é que nós não vamos apenas rastrear esse público, nós vamos rastrear, diagnosticar e tratar. Vamos fazer com que esse paciente possa ter efetivamente o acesso ao atendimento de forma rápida e eficiente, seja com cirurgia, ou complementação do atendimento, de forma rápida e objetiva.”, explicou o secretário.

Para garantir o atendimento e realização do exame às mulheres com idade entre 50 e 69 anos o setor de Atenção Básica irá organizar buscas ativas, através dos Agentes Comunitários de Saúde ACS, das unidades de saúde da família, para: identificar mulheres com o perfil; Apresentar a relação nominal das mesmas; Divulgar a Estratégia localmente em meios de comunicação em parceria com a ASCOM.

 

TV TEIXEIRA VOCÊ AO VIVO