Em sessão remota na ALBA, Deputado Estadual Carlos Geilson do PSDB, critica a prorrogação do toque de recolher na Bahia


Ascom

“Toque de recolher na Bahia é ineficaz e prejudica comércio noturno”, critica Deputado Carlos Geilson.

O Deputado Estadual Carlos Geilson (PSDB) voltou a criticar a prorrogação do toque de recolher na Bahia. A medida, segundo ele, é improdutiva e ineficaz, prejudicando todo comércio noturno. O tema foi destaque no discurso do deputado durante sessão remota na quarta-feira (29), na Assembléia Legislativa da Bahia (ALBA).

Na Bahia, o toque de recolher foi estendido pelo Governo do Estado até o dia 3 de maio. Em decreto publicado na noite do último domingo (25), a medida foi prolongada como forma de conter a escalada da Covid-19.

Deputado Estadual Carlos Geilson do PSDB

Geilson criticou a manutenção do toque de recolher. “Gostaria de saber do governador do Estado, que a cada semana faz um “puxadinho”, um “esticadinho” desse toque de recolher, o que de fato ele tem representado de positivo no combate ao Coronavírus?”, questiona.

 Prejuizos

Deputado Carlos Geilson também destacou que, apesar da medida restritiva imposta, não há conhecimento da reciprocidade do benefício que essa medida tem provocado no combate a Covid-19.

“Ao que parece, a imposição desse toque de recolher seria apenas para o governador do Estado impor a sua vontade, de que ele é quem manda. Mesmo porque as festas clandestinas continuam acontecendo, burlando esse toque de recolher”, disparou.

O toque de recolher, para o Deputado Carlos Geilson, tem prejudicado o comércio noturno organizado, que tem amargado prejuízo e provocado demissões em todo estado da Bahia.

“Em Feira de Santana, por exemplo, na minha terra, paredões acontecem no horário do toque de recolher, sem que a polícia fiscalize e encerre essas festas clandestinas”, reforçou.

TV TEIXEIRA VOCÊ AO VIVO