O dia em que um leão andou na Avenida Cupecê! TV TEIXEIRA REDAÇÃO

O dia em que um leão andou na Avenida Cupecê!

Há alguns dias na Internet, uma imagem de um leão andando por uma avenida viralizou nas redes sociais, muitas pessoas da região compartilharam impactadas com a imagem e até se perguntaram o que faria se trombasse um leão andando livremente em uma avenida.

Leão dando um pião na avenida.

Pois é, isso já aconteceu na nossa região, segundo uma reportagem do jornal O Globo em 1978, quando era permitido que circos usassem animais para seus macabros Shows.

Confira a matéria:

Excitadas pelo cheiro de carne que estava sendo entregue ao Circo México, no bairro de Cidade Ademar, ás 10 horas da manhã, em São Paulo, três leoas ameaçaram o domador, durante a seção de treinamento, e uma delas escapou para a Avenida Cupecê, onde invadiu uma loja de móveis, aterrorizando os comerciantes. Uns 50 homens, entre funcionários do circo e bombeiros, participaram das operações para capturar a leoa.

Ao ver a fera solta, o barbeiro José Castilho, do Salão Primavera, ficou paralisado, com a tesoura aberta no ar, mas a proprietária da Soen Modas, Maria Lúcia, de 38 anos, conseguiu vencer o medo e fechou a porta de vidro quase no focinho da leoa ‘Nena’, que calmamente atravessava a avenida, a 300 metros do circo. Ela não fora percebida antes, porque viera pelo matagal que fica atrás do circo e subirá a Rua 3, uma viela sossegada.

Passado o susto, o episódio da leoa virou assunto do dia na quadra da loja de móveis Samical. O Circo México instalou-se no bairro, com suas dez feras, na sexta-feira da semana passada. E agora o gerente da loja, Wilson Soares, pregou um cartaz na vitrine: ‘Samical Móveis – Preferida até pelo Leão – Crédito Imediato.’

Correria

Na loja de móveis, quando a leoa ali entrou, o funcionário Ântonio Soares da Silva, de 44 anos, casado, estava no saguão, trabalhando. Ele ouviu um barulho entre as cadeiras de um conjunto de formica, perto da vitrine. Parou de apertar um parafuso e então viu, a dois metros, a fera. Na hora, Soares pensou ser ‘um cachorro muito grande’ e o instinto de conservação fez pular para cima de uma mesa. ‘Nena’ saltou por cima da cadeira do gerente e correu atrás de Soares, derrubando móveis, mas o homem escapou para cima de uma pilha de fogões. A leoa passou por ele e entrou no banheiro, justamente quando chegavam ‘Bené’ e Paulo, os dois funcionários do circo que a perseguiam, com lanças e uma corda. A leoa foi presa no banheiro, enquanto Soares se recuperava do Susto.

Quem diria meus amigos, quem diria?
Enfim, graças a Deus o uso de animais em circo é proibido e acontecimentos assim não irão se repetir mais!

TV TEIXEIRA VOCÊ AO VIVO